sábado, 27 de maio de 2017

Veja vídeo e setlist do primeiro show da nova turnê de Roger Waters


O eterno líder floydiano iniciou sua nova turnê mundial "Us + Them Tour" em Kansas City, abrindo os trabalhos de divulgação do novo álbum "Is This The Life We Really Want?" que chegará em 2 de junho.

Declarado aberto todo o repúdio ao governo Donald Trump.


Tracklist:

1. “Breathe”
2. “One of These Days”
3. “Time”
4. “Breathe (Reprise)”
5. “The Great Gig in the Sky”
6. “Welcome to the Machine”
7. “When We Were Young”
8. “Déjà Vu”
9. “The Last Refugee”
10. “Picture That”
11. “Wish You Were Here”
12. “The Happiest Days of Our Lives”
13. “Another Brick in the Wall Part 2″
14. “Another Brick in the Wall Part 3″
15. “Dogs”
16. “Pigs (Three Different Ones)”
17. “Money”
18. “Us and Them”
19. “Smell the Roses”
20. “Brain Damage”
21. “Eclipse”
22. “Vera”
23. “Bring the Boys Back Home”
24. “Comfortably Numb”

Morreu Gregg Allman


Gregg Allman, o lendário cantor, compositor, tecladista e co-fundador da Allman Brothers Band, faleceu aos 69 anos. Ele foi diagnosticado com hepatite C em 1999 e submetido a um transplante de fígado em 2010.

Uma declaração postada no site oficial do cantor diz:

"É com profunda tristeza que anunciamos que Gregg Allman, membro fundador da Allman Brothers Band, morreu pacificamente em sua casa em Savannah, Geórgia."

Álbum de estreia de Lô Borges será relançado em LP


Um dos discos mais importantes da música brasileira, a estreia de Lô Borges (também conhecida como “o disco do tênis”) está sendo relançada pela Polysom em parceria com a Universal Music. O título já está à venda na loja do selo e não deve demorar para chegar às lojas de todo o Brasil.

O álbum foi lançado em 1972, no mesmo ano que Lô gravou, em parceria com Milton Nascimento, o clássico Clube da Esquina.

A nova edição do LP faz parte da coleção Clássicos em Vinil e foi prensada em 180 gramas. Além disso, as faixas passaram por um processo de remasterização. A arte segue a concepção original, com a clássica capa e um pôster.

Musicalmente, Lô Borges entregou em sua estreia uma sonoridade construída através da união entre a MPB, o rock e o jazz, e que não soa datada após 45 anos.

Assista Brian Johnson cantando clássicos do Led Zeppelin


Na ocasião da reunião do Geordie em 2001, banda setentista que revelou o futuro vocalista do AC/DC, o grupo executou as canções "Black Dog" e Rock And Roll, do álbum Led Zeppelin IV, da banda bretã.


Álbuns lançados em 27 de maio


Bob Dylan - "The Freewheelin", 1963.
COMPRE AQUI em CD, LP, K7 ou MP3

Wings - "Venus and Mars", 1975.

Eric Clapton - "Stages", 1993.

Led Zeppelin - "How the West Was Won", 2003.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Rememorando: ninguém influenciou tanto a música futura quanto Miles Davis


Hoje nosso espaço rememorando traz o texto escrito por Marcelo Miranda no ano passado à ocasião dos 90 anos do nascimento do "genial é pouco", Miles Davis, que hoje faria seus 91. Leia abaixo:

Os 90 anos do nascimento de Miles Davis!

Revolucionário e fascinante, Miles Dewey Davis nasceu no dia 26 de maiode 1926, em Alton, Illinois (EUA). Foi em Nova Iorque, em 1944, que seu legado musical começou. Miles foi estudar na conceituada escola de música de Julliard, porém foi nos enfumaçados clubes de jazz do Harlem, que começou a criar seu estilo único. Nesse período tocou com lendas como Thelonius Monk e Charlie Parker. Foi um dos promotores do Bop, estilo que rompia com o conservadorismo do jazz tradicional, mas fazia também uma música carregada de emoção e sentimento.
O som puro e claro de seu trompete tornou-se sua marca registrada. Sobre seu estilo ele já havia dito: “Eu prefiro um som agradável sem atitude, como uma voz agradável sem muito trêmulo e sem muitas linhas de baixo. No meio termo. Se eu não consigo esse som, eu não consigo tocar nada”. Miles era um líder nato e tinha habilidade para lançar novas tendências e alguém com olho para introduzir músicos inovadores que ajudariam a formar o futuro do jazz”, escreveu Grover Sales, no livro Jazz: america’s classical music, de 1992.
Foi no ano de 1959, após conhecer a teoria da música modal, que Miles fez uma música chamada de “MIlestones”, muito entusiasmado com o resultado, ele reuniu um fabuloso "dream team" do jazz para gravar o magnífico "Kind of Blue", um divisor de águas na história do jazz. Gravado em Nova York, o álbum contava com o pianista Bill Evans, o baixista Paul Chambers, o baterista Jimmy Cobb e os saxofonistas Cannonball Adderley e ninguém menos que o gênio John Coltrane. Gravado sem ensaios, em três canais, com poucos recursos técnicos, o disco tem qualidade sonora de primeira (ouça o álbum em vinil e compreenderá o que estou dizendo!).
Kind of Blue é um dos discos mais influentes de todos os tempos e mudou o rumo da música. Abriu brecha para flertar jazz com outros estilos com rock, hip hop e até música clássica. Em 2009, o Congresso americano honrou o álbum, elevando-o ao status de Tesouro Nacional. Miles Davis faleceu em 28 de setembro de 1991 de AVC, pneumonia e insuficiência respiratória, em Santa Mônica, Califórnia. Seu legado permanece vivo e atual e segue influenciando gerações de músicos ao redor do planeta.

Tony Iommi patrocina bolsa de estudos de música em Birmingham


O guitarrista Tony Iommi, está patrocinando uma nova bolsa de estudos no BIMM Institute, Birmingham, Inglaterra.

A bolsa vale £ 20.250 e reconhece o talento e a criatividade na música.

Apresentando o prêmio, a diretora-executiva da BIMM Birmingham, Dara Kilkenny, disse:

"Tony Iommi concordou em colocar seu nome em uma bolsa que vai valer 20.250 libras para um dos candidatos, e poderia ser um de vocês nesta sala. Todas as disciplinas, todos os estudantes de graduação. Você não pagará nenhuma taxa."

Tony disse: "É fantástico! Eu acho que você tem que pegar essa bolsa e trabalhar o máximo que puder. Acredite no que você está fazendo. Trabalhe tão duro o quanto você pode."

Ouça nova canção do Edguy e saiba sobre lançamento especial de seus 25 anos


O grupo germânico Edguy está celebrando seus 25 anos de formação, com direito à música inédita "Ravenblack", que integra o CD/DVD "Monuments", contendo no CD as principais canções da carreira da banda, além da supracitada e no DVD, o registro do show deles no Hellfire Club em 2004 e todos os clipes lançados.



Tracklist:

CD1

01. Ravenblack
02. Wrestle The Devil
03. Open Sesame
04. Landmarks
05. The Mountaineer
06. 9-2-9
07. Defenders Of The Crown
08. Save Me
09. The Piper Never Dies
10. Lavatory Love Machine
11. King Of Fools
12. Superheroes
13. Love Tyger
14. Ministry Of Saints
15. Tears Of A Mandrake

CD2

01. Mysteria
02. Vain Glory Opera
03. Rock Of Cashel
04. Judas At The Opera
05. Holy Water
06. Spooks In The Attic
07. Babylon
08. The Eternal Wayfarer
09. Out Of Control
10. Land Of The Miracle
11. Key To My Fate
12. Space Police
13. Reborn in The Waste

DVD

01. Mysteria
02. Under The Moon
03. Navigator
04. Wake Up The King
05. Land Of The Miracle
06. Lavatory Love Machine
07. Vain Glory Opera
08. Fallen Angels
09. The Piper Never Dies
10. Babylon
11. King Of Fools
12. Chalice Of Agony
13. Tears Of A Mandrake (feat. André Matos)
14. Out Of Control

Video Clips:

15. Love Tyger
16. Robin Hood
17. Two Out Of Seven
18. Ministry Of Saints
19. Superheroes
20. Lavatory Love Machine
21. King Of Fools
22. All The Clowns

KISS cancela apresentação na Manchester Arena


A banda anunciou o cancelamento do show que realizar-se-ia no dia 30 de maio próximo no mesmo local onde ocorreu o atentado do último dia 22/05 matou 22 pessoas e feriu 59,, durante apresentação da cantora Ariana Grande.

“Estamos de coração partido pela atrocidade cometida contra vítimas inocentes de Manchester. Infelizmente, não seremos capazes de tocar na Manchester Arena dia 30 de maio. Nós sempre olhamos para frente e respeitamos os fãs, mas à luz dos eventos recentes o cancelamento de um show de rock parece ser algo muito pequeno. Nossos pensamentos e orações estão com as famílias e amigos dos afetados e todo o povo de Manchester neste momento difícil. Nós estamos com vocês, e vocês estão em nossas orações”.

Ritchie Blackmore diz que voltaria a tocar com o Deep Purple


Ritchie Blackmore já superou seus ressentimentos sobre o Deep Purple e diz que tocaria com seus ex-companheiros de banda novamente se ele fosse convidado.

Blackmore é um co-fundador da Deep Purple e escreveu muitos de seus riffs mais memoráveis, incluindo "Smoke On The Water" , mas ele não mantém relações com o grupo desde a sua partida hostil de 1993.

Em uma nova entrevista com o The Guardian , Blackmore disse que "não tem nada contra" o Deep Purple e que ele tocaria com eles novamente se fosse o caso , mas acrescentou : "Improvável".

O baterista Ian Paice disse recentemente que não havia "nada que valesse" para a banda considerar uma reunião com Blackmore, explicando:

 "Temos um sentimento maravilhoso dentro da banda, todo mundo é muito amigo. Tudo que preciso fazer é ir ao palco e fazer música, não há outras coisas para me preocupar. Eu acho que a vida de Ritchie não funciona assim. Eu acho que é um pouco mais complexo. E nesta fase da minha vida, eu não preciso de áreas nebulosas, gosto que tudo seja claro e cristalino e saiba que vai ser divertido. Eu amo Ritchie até a morte, mas eu não posso garantir que todos os dias com ele serão divertidos."

Blackmore não compareceu à indução do grupo no Hall da Fama do Rock And Roll no ano passado. Ele postou mais tarde uma declaração em sua página no Facebook:

"Eu tenho minha razão para não participar da cerimônia de indicação do Hall Of Fame do Rock And Roll , embora eu aprecie o prêmio.".

Oasis: Liam Gallagher fará show em prol das vítimas de Manchester


Liam Gallagher, ex-integrante da banda Oasis, anunciou nesta sexta-feira (26) que fará uma apresentação em Manchester, sua cidade natal, no próximo dia 30, cuja arrecadação será destinada às vítimas do atentado de segunda-feira (22), no qual 22 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas.

Gallagher fez este anúncio através do Twitter, um dia depois que uma pessoa - Lydia Bernsmeier-Rullow - cantou de forma espontânea a canção do Oasis "Don't Look Back in Anger" ao término do minuto de silêncio que centenas de pessoas mantiveram na praça de St. Ann em Manchester para prestar homenagem às vítimas.

Lydia confessou ao jornal britânico "The Guardian" que sentiu "calafrios" quando a multidão reunida na praça se uniu a ela para entoar a canção que em 1995 levou o Oasis ao topo das paradas de sucesso, com um refrão que diz "não olhe para trás com raiva", palavras que "ganharam um significado especial" após o trágico atentado.

O vídeo do momento viralizou nas redes sociais e inclusive Noel Gallagher, irmão de Liam e também ex-intregrante do Oasis, o compartilhou acompanhado de um coração em seu perfil no microblog.

Os ingressos para a apresentação, a primeira solo de Liam Gallagher na cidade inglesa e que acontecerá no pavilhão 02 Ritz, foram colocados à venda hoje às 9h da manhã (horário local da Inglaterra) através de seu site oficial e já estão esgotados.

O músico, de 44 anos, declarou à imprensa local que, após saber o que tinha ocorrido na Manchester Arena na segunda-feira, soube "imediatamente que tinha que fazer alguma coisa".

"Não estou nisto pelo dinheiro, quero tentar ajudar e consolar as pessoas", frisou Liam.

O cantor, que lançará o seu primeiro trabalho solo - "As You Were" - em outubro, manifestou sua "indignação" e "tristeza" pelo ocorrido e questionou os motivos de um incidente tão horrível como a morte de crianças e pessoas inocentes.

VIA G1

Álbuns lançados em 26 de maio


Frank Zappa & Mothers Of Invention - "Absolutely Free", 1967.
COMPRE AQUI em CD, LP, ou MP3

Deep Purple - "Smoke on the Water" (single), 1973.
COMPRE AQUI em CD, LP, K7 ou MP3

Europe - "The Final Countdown", 1986.

Queen - "Live at Wembley '86", 1992.

The Cult em Brasília


São Paulo, Curitiba e Porto Alegre já estavam na rota da banda The Cult, em setembro, e agora entra mais uma cidade na lista. O grupo acertou um show em Brasília. A apresentação acontece possivelmente no dia 23/9, em local a definir. É uma das poucas oportunidades de ver o quarteto inglês sem dividir a noite com uma atração do Rock in Rio.

The Cult volta ao Brasil para mostrar temas de "Hidden City", seu mais recente álbum, lançado no ano passado. A turnê que chega ao país começa em Porto Alegre, com show no bar Opinião, no dia 17/9. Depois, a banda toca em Curitiba, no dia 19/9, dividindo a noite com o Alter Bridge, que vem para o Rock in Rio.

Na sequência, as duas abrem a noite em que The Who - outra atração do Rock in Rio - é headliner, no dia 21/9, em São Paulo, no festival SP Trip.

É o primeiro - e talvez único - show em Brasília de uma banda do evento paulista.

VIA DESTAK

Álbum perdido de Neil Young será lançado


"Hitchhiker" chegará no dia 14 de julho próximo apenas em LP, trazendo músicas acústicas gravadas pelo maior músico canadense em seu estúdio caseiro Indigo Ranch, Malibu, wm 1976.

Tracklist:

1 Powderfinger
2 Hold Back My Tears
3 Human Highway
4 Hitchhiker
5 Ride My Llama
6 Look Out for My Love
7 Lotta Love
8 Fontainebleau
9 Campaigner

Emicida manda a real: "Há a música enquanto arte e enquanto indústria"


Um dos principais expoentes do rap com levada pop - e um dos poucos que conseguem levar o gênero às listas de mais ouvidas -, ele critica a indústria na qual está inserido, uma fábrica de "mais do mesmo":

"Há a música enquanto arte e enquanto indústria. A indústria é extremamente restrita, exclui muito da produção cultural do Brasil e faz com que a diversidade de um país como o nosso vá pelo ralo."

A consequência disso, diz ele, é o que rádios e streaming estão quase dominados pelo sertanejo.

"Acho contraditório que a gente tenha trilhado um caminho com Jair Rodrigues, Elis, Tom, Pixinguinha, Pena Branca e Xavantinho, Racionais, Caetano, Gil, Tom Zé… e, de repente, chega um momento em que o Brasil inteiro é obrigado a escutar e aplaudir um único gênero".

Qual o papel dos artistas para vencer esse monopólio?

"Pressionar o mainstream, para que a diversidade exista dentro do universo das FMs e a arte brasileira seja conhecida pela pluralidade".

Leia mais no G1

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Música do Oasis é entoada pela multidão em Manchester em homenagem às vítimas do último atentado


O ataque suicida ocorrido segunda-feira, 22/05, no lado de fora da Manchester Arena, deixou 22 mortos e mais de 50 feridos, a maioria crianças e adolescentes que estavam assistindo ao show da cantora norte-americana Ariana Grande, realizado no local.

Entre as muitas homenagens prestadas pela população de Manchester às vítimas, é especialmente tocante o vídeo abaixo, que mostra a multidão seguindo junto com uma garota que está cantando a clássica “Don't Look Back in Anger”, do Oasis.

Assista:


Led Zeppelin: assista Steve Vai tocando com o Zepparella


O inadjetivável guitarrista canadense acompanhou as meninas do maior tributo feminino zeppeliano em duas canções; "Whole Lotta Love" e "Baby I'm Gonna Leave You".

O encontro se dera durante o Malibu Guitar Festival, no fim de semana último.


Ozzy e Sharon Osbourne renovam seus votos de casamento


Parece que Ozzy e Sharon Osbourne deixaram seu passado áspero recente para trás. 

O casal renovou seus votos de casamento no início deste mês.

O casamento de Ozzy e Sharon estava quase no fim no ano passado. Sharon deixou seu marido de longa data depois que Ozzy a traiu com "cinco mulheres diferentes de cinco países diferentes".

O Príncipe das Trevas tem buscado terapia para o vício sexual. Sharon tornou pública sua separação de Ozzy no ano passado.

Os Osbournes renovaram seus votos de casamento e parece que a cerimônia ocorreu durante o Dia das Mães no hotel The Wynn em Las Vegas.

Nada mais "Mama I''m Going Home" que isso...

Veja Paul Simon se apresentando no Late Show


O músico executou ao vivo a canção "Question For The Angels" no programa de Stephen Colbert, na TV americana, acompanhado do guitarrista Bill Frisell.

Lançamentos celebrarão os 50 anos do Verão do Amor - E para começar: Grateful Dead


Para celebrar o evento que representou historicamente toda a Contracultura californiana, a Rhino Records trará uma série de compilações dos artistas pertinentes a tal.

Abrindo os trabalhos, "Smiling on a Cloudy Day", trazendo dez faixas dos primórdios do Grateful Dead, com lançamento previsto para 11 de julho próximo.

Posteriormente chegarão as vindouras compilações de Tim Bucley, Aretha Franlin, Arlo Guthrie, Peter Paul & Mary, The Young Rascals, The Monkees e torçamos por Jefferson Airplane.

Beatles: veja clipe do novo documentário sobre Sgt. Peppers


"It Was Fifty Years Ago Today! Sgt Pepper & Beyond" chegará às telonas amanhã, 26, discorrendo sobre o período de confecção do icônico álbum dos FabFour, entre 1966 e 1967.

Nos dias 1 e 3 dejulho chegará nos formatos domésticos em DVD e Blu-ray, respectivamente.

Assista abaixo ao trailer que enfoca o episódio da morte do empresário Brian Epstein, um grande pilar da carreira da banda.

 

Rolling Stones: Ron Wood passa por cirurgia


O guitarrista Ronnie Wood, de 69 anos, fora submetido nesta semana a uma cirurgia no pulmão devido a uma pequenina lesão.

Segundo seu representante, o músico passa bem e não deverá ter que passar por demais tratamentos, estando liberado para excursionar com os Stones pela turnê Europeia "No Filter", a partir de 9 de setembro próximo em Hamburgo.

"Sou muito grato pelas avaliações modernas que perceberam isto tão cedo e gostaria de agradecer todos os médicos que me trataram", disse Wood.

Álbuns lançados em 25 de maio


David Gilmour - "David Gilmour", 1978.
COMPRE AQUI em CD, LP, K7 ou MP3

AC/DC - "Powerage", 1978.

DIO - "Holy Diver", 1983.

Doro - "Love Me In Black", 1998.

Assista ao U2 tocando sua música nova


A banda irlandesa apresentou a canção inédita "The Little Things That Give You Away’"
no programa Jimmy Kimmel Live, da Tv americana.

A música integrará o vindouro álbum "Songs Of Experience".

LEIA TAMBÉM:
U2 e Noel Gallagher no Brasil

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Vídeo 3D: Veja como Jimmy Page foi mudando dos anos 60 até hoje


O vídeo feito em 3D mostra como o passar dos anos e décadas foi alterando a apar~encia do eterno guitarrista zeppeliano.

Festival Wacken Open Air terá cerveduto em 2017


O Wacken Open Air, cuja edição de 2017 será realizada entre os dias 3 e 5 de agosto no Schleswig-Holstein Wacken, na Alemanha, implementou um sistema de "cerveduto" para abastecer o evento, já que o maior festival de heavy metal do mundo é um desafio físico para os presentes, pois quando as bandas param de tocar à noite o sono torna-se uma ilusão, além dos sanitários serem uma aventura, sem contar que quando chove o tornozelo afunda na lama, e quando o sol bate fica insuportavelmente quente, portanto muitos dizem que o festival só pode ser conquistado com muita cerveja.

De acordo com os organizadores, os 75 mil fãs de todo o mundo que vem para o evento anualmente consomem em média 5,1 litros de cerveja, por isto é necessário um suprimento de 400 mil litros, e para isto eles construíram o "cerveduto" de forma que possa ser garantido o abastecimento ininterrupto: "Isso significa que os caminhões não precisam mais distribuir os barris todos os dias", disse a porta-voz Frederike Arns.

Veja a linda homenagem de Norah Jones a Chris Cornell


A filha de Ravi Shankar executou uma linda versão da canção "Black Hole Sun", do Soundgarden, ao piano, durante sua apresentação ontem em Detroit, no mesmo local que Chris Cornell se apresentou pela última vez em sua vida.

Rememorando: Bob Dylan, uma figura superlativa


Hoje o mestre Dylan comemora mais um ano de vida, já são 76.

Ano passado à ocasião de seus 75 anos, o confrade Renato Azambuja, o nosso eterno Dali, elaborou um belo texto sobre o músico que agora também é Nobel.

É esse texto que trago hoje no espaço Remememorando, que você pode reler abaixo:

Os 75 anos de Bob Dylan!

Por Renato Azambuja (Dali).

Hoje Bob Dylan completa 75 anos, e como tudo acerca de sua figura é superlativo, o dia de hoje também deverá ser lembrado como o de uma das encomendas mais cruéis desde o dia em que Deus solicitou a Abraão o sacrifício de um filho como prova de fidelidade (tema abordado por Dylan, aliás, em Highway '61).
Isso porque recebi ontem à noite, enquanto Confrade, uma singela mensagem de nosso fundador, o "Don", sobre a urgência de se produzir um texto sobre o aniversário de Dylan até amanhã (hoje, no caso).
Não fosse a queda na temperatura e teria me aventurado a dizer não. Porém, ainda mais apavorante do que a companhia dos peixes, animais de sangue frio, é o choque térmico com o fundo do córrego.
Sendo assim, deixo consignado desde já a todos que professam Dylan (também conhecidos como fãs) que isso é tão somente uma homenagem. Não há nada a dizer, nenhum tema que o próprio Dylan já não tenha esgotado, inclusive ‘O’ Dylan, que não era um criador de alter egos como Bowie, mas desde muito antes (mais especificamente quando travou contato com o som de Lead Belly) do lançamento de seu primeiro álbum incorporava à própria imagem suas várias facetas, apresentando-se como um pobre migrante do Sul quando na verdade era um filho de classe média do Meio-Oeste americano.
Seu próprio sotaque era forjado. Dylan fez de si uma obra-prima inacabada, like a Rolling Stone. Tudo o que não fazia parte de sua arte: origem, classe social e filiação, era absolutamente desprezível.
Tampouco lhe interessava a 'verdade' com que arrebatou uma legião assustadora de seguidores, que o chamaram Judas quando Dylan convocou uma banda para ‘escoltá-lo’ ao palco.
Assim é sua música: letra, melodia, impressões bem humoradas de um simples ser humano de inflexão anasalada em meio ao turbilhão dissonante da sociedade americana. Tudo magistralmente encaixado em sua fórmula...e brutalmente descartado em seguida!
Pouquíssimos compreenderam tão bem a importância do mistério em detrimento da superexposição.
Após um controverso acidente de moto em Woodstock, em '66, e seu 'sumiço' dos holofotes, a comunidade artística onde morava tornou-se local de inspiração e peregrinação para os grandes como Hendrix e Clapton, e em 1969 abrigou um dos maiores festivais e símbolos da contracultura sessentista americana.
Nasce a lenda quando a arte é maior que a vida. Quanto a Dylan não se sabe, desde o início, qual imita o quê.
O sangue de uma vida assim sacrificada escorre direto para as faixas. Esse é o título do álbum que coroou artisticamente a separação entre Dylan e Sara Lownds, Blood on The Tracks, um dos maiores registros elétricos do bardo.
O incansável Robert Allen Zimmerman, nascido a 24 de maio de 1941, está de folga no dia de seu aniversário graças a uma pequena pausa da Never Ending Tour, nome popular de uma série de shows intermediários de Bob Dylan realizados desde 7 de junho de 1988.

Álbuns lançados em 24 de maio


The Rolling Stones - "Jumpin' Jack Flash" (single), 1968.
COMPRE AQUI em DVD

Destruction - "Infernal Overkill", 1985.

AC/DC - "Who Made Who", 1986.

Van Halen - "OU812", 1988.

Desdenhando de Trump, Roger Waters mostra que seu novo álbum é o "Animals" do presente


Eu não sei como isso vai acontecer em Kansas City, francamente", Roger Waters diz das mensagens altamente políticas que apimentam sua turnê "Us + Them" , que começa nesta sexta-feira, e seu novo álbum, "Is This The Life We Really Want?" em 2 de junho. 
"Estou indo por toda parte, e a mensagem será a mesma, que a resistência começou em 20 de janeiro e cabe a nós levantarmos, juntos".
"Is This The Life We Really Want?" É certamente um álbum para os nossos tempos. Waters deu os toques finais após a sua aparição controversa em Desert Trip, em outubro , onde supostos partidários de Trump disseram que saíram diante da mensagem anti-Trump de Waters. Na esteira da eleição, ele ajustou as letras já politizadas - que os ouvidos aguçados perceberão pegar de muitas maneiras nas quais o álbum  "Animals" do Pink Floyd de 1977 abordou mais diretamente a ascendência do homem que Waters prefere chamar de " Nincompoop."
"Você sabe de onde vem a palavra nincompoop?" Waters pergunta quando começamos nossa conversa. "É Latin- non compos mentis , que significa" não de mente sã. "Isso o descreve perfeitamente, então é assim que eu me refiro a ele."
"Escrevi um longo discurso que eu ia fazer no Desert Trip sobre a eleição e sobre Trump. Era sobre como era compreensível que as pessoas se sentiam traídas, porque tinham sido. Mas eles também tinham que entender que tinham sido traídos por Donald Trump e sua espécie, não pelos mexicanos ou chineses ou quem ele estava dizendo a eles que era o inimigo. Porque eles não são o inimigo. Ele é! Esse cara que está tentando fazer você votar nele ... é seu inimigo! Esse é o cara que está destruindo suas vidas. Ele continua dizendo que seus empregos estão sendo roubados pelos chineses e mexicanos, mas eles não são. Eles estão sendo roubados por ele. Tudo faz parte de seu jogo de escudos, e o que eles estavam votando para era uma cleptocracia. Mas não era o momento certo. As pessoas não teriam escutado. Você pode fazer um longo discurso como que no meio de um show de rock and roll. Era duas páginas inteiras e teria levado vários minutos para lê-lo. Teria sido errado ... Então não o fiz."

 Independentemente disso, a parte mais mordaz dos shows de Waters na Califórnia e no México - "Pigs (Thee Different Ones)" de Animals - permanece a peça central de sua turnê Us + Them.
"Essa música é tão oportuna agora como era em 1977. Talvez até mesmo mais. E eu acho que transmite a mesma mensagem do que eu ia dizer. Trump quer voltar seu pantechnicon até o Federal Reserve ou Fort Knox ou o que quer que seja a carregá-lo e deixá-lo destituído. Esse é o seu plano e nós caímos nele. E quando ele faz seus apoiantes vão, Aguenta, eu pensei que você estava indo para obter o meu trabalho de volta Você está apenas roubando meu dinheiro Como isso aconteceu?" Bem, você viu isso acontecer."
Sua nova música é tão poderosa quanto qualquer coisa que ele fez com Pink Floyd.
"Não é apenas sobre Trump. Trata-se de resistir a todas as besteiras e mentiras. Essa mensagem, como eu digo no final de (nova música) "Broken Bones" - "Nós podemos dizer foda-se, nós não vamos ouvir suas mentiras besteiras" - está em todo o novo álbum. E na turnê eu ainda estou tendo filhos do ambiente mais pobre que eu posso começar, vestido com macacões laranja e capuzes negros, cantando com a gente. E quando eles se libertarem [daqueles trajes] eles estarão vestindo camisetas que dizem #resist."


Ele se compadece de outros artistas que se dobram às exigências comerciais ou corporativas.
"A gravadora disse: "Você vai ter que fazer uma versão desinfetada [do álbum] para vender isso no Walmart". O que você quer dizer sanitarizada? "Bem, você não pode ter a palavra F, por exemplo, eles não vão vendê-lo." Assim? Bem, foda-se ... Foda-se! Não vendê-lo no Walmart. Foda-se. Sinto muito por qualquer artista que caia nessa pressão. Porque você está apaixonado por Mistress Liberty ou não. Ou o amor é uma experiência transcendental - e não apenas o amor por uma mulher ou um homem, mas o amor pela liberdade e seu próximo, por tudo - ou não. É como Jessie Owens em Berlim, ou Tommie Smith e John Carlos na Cidade do México fazendo a saudação do Black Power: Quando se trata de direitos humanos e justiça, você está dentro ou está fora. E isso é verdade para tudo. E eu estou dentro."
Politicamente consciente, Waters não tem tempo para as mídias sociais e prefere, em vez disso, que sua arte fale.
"Eu não tenho tempo. Cada momento de cada dia é retomado com o trabalho que faço. Embora eu tenha conseguido ir pescar por dois dias, há cerca de três semanas, e não me lembro da última vez que fiz isso. Olhe, Trump é obviamente emocionante, mas eu não posso assistir, porque se eu fizesse eu nunca teria tempo para qualquer outra coisa. Ele nunca tira o pé da boca. Ele é, obviamente, uma pessoa terrível, e terrível em todas as formas possíveis, mas todos nós sabíamos disso o tempo todo. Sabe, a coisa é que claramente muitas pessoas neste país não reconheceram isso. Ou eles estão bem com isso. Eles talvez gostem disso. Quando Trump diz que você não pode ser muito ganancioso, ele quer dizer isso. Eu pago imposto aqui. Então eu sou parte disso. Embora eu não aceite que podemos acabar vivendo em uma cleptocracia."

Jornal satiriza JBS e envolvidos na Lava Jato em paródia de capa dos Beatles


Numa sacada genial, o jornal ESTADO DE MINAS amanheceu com a capa mostrada acima.

Nela, os principais envoilvidos na Lava Jato e no recém-escândalo envolvendo a JBS aparecem numa paródia da capa do sublime álbum "Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band", dos Beatles, que completará 50 anos de seu lançamento no dia 3 de junho próximo.

Além das figuras e o título, "With A Little Help From my Friends" ( "COM UMA PEQUENA AJUDA DE MEUS AMIGOS") a capa ainda satiriza o contexto fazendo alusão a quatro músicas que integram a obra: "Gettin Better" ("Melhorando"), "Fixing A Hole" ("Tapando Buraco"), "She's Leaving Home" (Eles sairão de casa) e "Within Yoy Without You ("Com ou sem você").

Bruce Springsteen lançará registro de show mais longo de sua carreira


Em 31 de julho de 2012, Bruce Springsteen e a E Street Band tocaram no Olympiastadion em Helsinki, na Finlândia, fechando a turnê europeia de seu décimo-sétimo álbum, Wrecking Bell (2012). O show foi o primeiro da carreira de The Boss a superar as quatro horas de duração e é considerado o mais longo de sua carreira.

Agora, essa já mitológica apresentação está disponível dentro da série de CDs que traz os shows de Springsteen. O material conta com 33 faixas, incluindo três covers: a abertura com "Rockin´ All Over the World" de John Fogerty, "(You Love Keeps Lifting Me) Higher and Higher" (popularizada por Rita Coolidge) e "Twist and Shout", eternizada pelos Beatles.

Aos interessados, o show está à venda neste link.

Mark Knopfler participará de vindouro álbum do The Killers


Apesar de ainda se saber muito pouco sobre o próximo álbum do The Killers, já foi divulgado que Sir Elton John contribuirá e agora a novidade é a participação do eterno líder do Dire Straits, Mark Knopfler, que anunciou tal notícia em seu site.

Aguardemos...

terça-feira, 23 de maio de 2017

Novo clipe do Stone Sour

"Song #3" integra o vindouro álbum "Hydrograd", que chegará no dia 30 de junho próximo.


Tracklist:


1. "YSIF"
2. "Taipei Person / Allah Tea"
3. "Knievel Has Landed"
4. "Hydrograd"
5. "Song #3"
6. "Fabuless"
7. "The Witness Trees"
8. "Rose Red Violent Blue (This Song Is Dumb & So Am I)"
9. "Thank God It's Over"
10. "St. Marie"
11. "Mercy"
12. "Whiplash Pants"
13. "Friday Knights"
14. "Somebody Stole My Eyes"
15. "When the Fever Broke"



Irmãos Cavalera proibem músicas no documentário sobre os 30 anos do Sepultura


"Sepultura Endurance" discorre sobre a carreira da banda mineira que ganhou o mundo como grande expoente do metal mundial.

Porém já em sua exibição de estreia em Los Angeles no domingo (21) último, a película foi prejudicada pelo veto dos irmãos Iggor e Max Cavalera, que impediram que músicas de suas épocas na banda, tais como "Roots" e "Attitude" pudessem ser executadas.

Otávio Juliano, diretor do documentário lamentou profundamente e protestou:

"Não é nem a utilização de material antigo sendo usado no filme, é a banda atual tocando essas músicas. Mesmo assim, nós não estamos podendo utilizar da maneira que gostaríamos esse material. Mesmo com a banda atual, são pequenos trechos no filme realmente...
..."Nós abaixamos o volume das músicas que não poderiam ser executadas e explicamos para a plateia. Então, as imagens deles tocando ao vivo ficaram mudas, foi a forma da gente protesta...
...Gostaria muito que eles mudassem a posição deles, justamente porque não viram o filme ainda. Para eles enxergarem a forma como foi retratado o passado em Belo Horizonte. Não teve outra coisa a não ser exaltação de tudo que eles conquistaram nesse filme"
Por aqui o filme chegará no dia 14 de junho próximo.

Segurança é intensificada para show do Guns N' Roses na Irlanda


Mais de 400 políciais irlandeses estarão de serviço no concerto do Guns N 'Roses deste fim de semana em Meath, na Irlanda.

Haverá também um adicional de 1,200 homens no pessoal de segurança privada no atendimento, bem como uma equipe médica completa de médicos, um hospital no local e cinco postos de primeiros socorros.

O grupo irá tocar no Castelo Slane no sábado, 27 de maio, marcando o 25 º aniversário da banda. O show esgotado deverá ser apreciado por 83.000 fãs.

Os portões abrirão às 14 horas e no mesmo dia tocarão também Royal Blood, Mark Lanegan e a atração local Otherkin.

Uma série de países estão considerando aumentar a segurança para grandes eventos após a explosão da bomba suicida no final de um concerto da cantora Ariana Grande, em Manchester, Inglaterra, na segunda-feira.


Streaming: brasileiros consumiram 52% a mais dos serviços em 2016


Divulgada pela Pró-Música Brasil, pesquisa realizada pela Federação Internacional da Industria Fonografica (IFPI), indica que o streaming responde por 39,4% do mercado fonográfico no Brasil em 2016.

Em 2016 houve um aumento de 52,4% no consumo de streaming, que hoje representa 39,5% do consumo digital. Ao passo que as vendas físicas tiveram uma queda de 43,2% em relação a 2015 e os downloads caíram 20,5%.

De acordo com Paulo Rosa, presidente da Pró-Música Brasil, essa foi a "maneira que a indústria musical encontrou de sobreviver depois de quase duas décadas de quedas do faturamento".

Apesar do rápido e vasto crescimento do serviço de streaming, Rosa acredita que os números não significam que o mercado físico vai desaparecer, "sempre vai ter mercado consumidor para comprar música gravadas em suportes físicos, embora a tendência seja com que esse mercado cada vez mais diminua e se concentre em determinados nichos, com certeza os produtos de algum natureza religiosa, como a música gospel", que representa 30% dos álbuns mais ouvidos em 2016 no streaming.

Com marca de 112 milhões de usuário no mundo inteiro em 2016, a América Latina foi a região com maior crescimento no uso de streaming em 2016, com 12%, enquanto a América do Norte cresceu 7,9%, Oceania 7,1%, Ásia 4,7% e Europa 4%.

Leia mais na FOLHA ILUSTRADA

Paul McCartney lamenta a morte de Roger Moore

O eterno beatle canhoto, que fizera a canção "Live and Let Die" tema principal do filme "Com 007 Viva e Deixe Morrer", protagonizado pelo agora saudoso Roger Moore, publicou em sua conta no Twitter a seguinte imagem com mensagem:

Mais uma triste notícia hoje, dia em que Sir Roger Moore faleceu. Roger foi um grande homem e, claro, um grande James Bond que eu tive sorte de trabalhar durante o tempo de "Live and Let Die".
Ele tinha um coração de ouro, um grande senso de humor e será lembrado por muitas pessoas que o amavam.

Iron Maiden condena ataque a Manchester e confirma shows


O Iron Maiden condenou o ataque terrorista em Manchester, Inglaterra ontem à noite (segunda-feira, 22 de maio), que deixou 22 mortos e 59 feridos.

As lendas britânicas do heavy metal, que estão em turnê no Reino Unido, disseram em um comunicado: "Estamos chocados com os terríveis acontecimentos de ontem à noite no Manchester Arena. Os três últimos shows no Reino Unido, em Cardiff e no O2 de Londres vão prosseguir como planeado. É claro que qualquer meio extra para garantir a segurança do público está sendo examinado com as autoridades relevantes."

As últimas três datas da perna do Reino Unido da 'The Book Of Souls UK Tour' são as seguintes:

24 de maio - Arena de Motorpoint - Cardiff, Reino Unido
27 de maio - Arena de O2 - Londres, Reino Unido
28 de maio - Arena de O2 - Londres, Reino Unido

Vitória da música: justiça manda recriar Banda Sinfõnica de São Paulo


A justiça de São Paulo determinou em caráter liminar a recriação da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo. O grupo foi extinto no início deste ano pelo governo do estado, que alegou falta de verbas para pagamento dos salários dos músicos. Segundo a decisão da juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti, o “réu fica obrigado a se abster de praticar ato tendente a extinguir a Banda Sinfônica”. A determinação é de que as medidas para a recriação do conjunto devam ser tomadas em um prazo de dez dias a partir da notificação oficial, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

A liminar é uma resposta ao pedido de concessão de tutela antecipada feito em março pelo promotor do Meio Ambiente Marcos Stefani, que afirmava ser a Banda “um bem imaterial de nítido valor artístico e cultural”.

Leia mais na CULTURA ESTADÃO.

Assista ao King Crimson tocando "Heroes" de David Bowie


O clássico de David Bowie, que fora gravado em 1977 com participação da guitarra de Robert Fripp, é agora revisitado pelo King Crimson e integra o vindouro EP "Heroes: Live In Europe 2016", que chegará no dia 2 de junho próximo.



Judas Priest: veja a estupenda versão flamenca do clássico "Painkiller"


Contemplem no vídeo abaixo a elegante e fascinante versão dedilhada ao violão flamenco de Ben Woods da canção da banda bretã.

Deep Purple, Lynyrd Skynyrd e Tesla juntos no Brasil




Deep Purple e Lynyrd Skynyrd confirmaram uma turnê conjunta pelo Brasil no final do ano. Mas, ao contrário do que era ventilado, o ZZ Top não virá junto com a dupla. No lugar dos barbudos teremos a presença da banda norte-americana Tesla.

Essa será a segunda vinda do Lynyrd Skynyrd ao Brasil e a primeira visita do Tesla ao nosso país (se eu estiver enganado, por favor me corrijam nos comentários).

Os shows acontecerão nas datas e locais abaixo:

12/12 - Curitiba - Pedreira Paulo Leminski
13/12 - São Paulo - Allianz Park
15/12 - Rio de Janeiro - Jeunesse Arena


As bandas também tocarão dia 6 de dezembro em Buenos Aires e no dia 8 de dezembro em Santiago, no Chile.

A venda de ingressos começa amanhã, 24/05, no site da Tickets for Fun.




Mick Jagger no Beco do Batman

VIA ESTADÃO

Mick Jagger postou nesta segunda-feira, 22, em suas redes sociais, foto dele no Beco do Batman, na Vila Madalena, feita no fim de semana. O local já havia sido visitado por Ron Wood, outro integrante dos Rolling Stones, na passagem da banda pelo Brasil no ano passado.

Mick Jagger veio a São Paulo por causa do aniversário de 18 anos do filho, Lucas, de seu relacionamento com a apresentadora Luciana Gimenez. A comemoração foi realizada no apartamento de Luciana, em São Paulo, na noite desta sexta-feira, 19. Jagger também apareceu, na semana passada, na escola de música onde o filho faz aulas de guitarra, bateria e canto. Na ocasião, o líder dos Stones tirou fotos com alunos e pais.