sábado, 5 de agosto de 2017

Roger Waters manda os baba-ovos de Trump irem assistir Katy Perry e as Kardashians


Antes da notícia, um comentário:

O eterno gênio floydiano, Roger Waters há exatos 40 anos vem ferrenhamente vomitando política em sua obra, começando veementemente no álbum "Animals" do Pink Floyd, de 1977, sequenciando em "The Wall" e "The Final Cut" e jamais perdendo tal hábito na sua carreira solo de 1984 até os dias de hoje.

Isso sem contar as inserções políticas já em "The Dark Side of The Moon", de 1973.

Roger Waters perdeu o avô nos combates da Primeira Grande Guerra e o pai na Segunda, teve uma mãe ultra conservadora e super protetora do Partido Comunista, portanto imaginem o que o cara pensa e sente a respeito de políticos e estadistas autoritários que fomentam a segregação e o apego à filosofia belicista.

Pronto, agora vamos aos recentes fatos...

Waters em entrevista à CNN rebateu alguns "fãs" que vêm se retirando de alguns de seus espetáculos da atual turnê "Us + Them", que divulga o recém-lançado álbum "Is This Life We Really Want", por ficarem avessos às imagens do atual presidente norte-americano, Donald Trump, chacoteado no telão, com lábios pintados, com gorro da Ku Klux Klan ou caracterizado como um porco (em alusão ao álbum "Animals").

Ora, convenhamos. Em primeiro lugar, Donald Trump representa exatamente tal filosofia e fora eleito por quem assina embaixo disto. O cara chegou a falar em muro para separar EUA x México. Faça-me o favor.

Em segundo, qual a surpresa? Waters iria bater pesado mesmo como sempre fizera. E o faz porque lhe dão um infindável combustível para tal, como já expus anteriormente no texto "Pink Floyd The Wall: como os governantes gostam de manter a obra viva".

Mas Roger Waters segue cagando e andando para os baba-ovos de plantão e disse à CNN:

"Surpreende-me um pouco que alguém que tenha ouvido as minhas músicas há 50 anos não tenha percebido (sobre o que elas tratam)."

Sobre os "fãs" irem a seus shows para se divertirem e não para ver politica ele mandou:

"Vão ver a Katy Perry ou [o programa] das Kardashians. Não quero saber".

Assista tudo isso no vídeo abaixo: