sexta-feira, 14 de julho de 2017

Dez rockstars que sobreviveram ao mergulho profundo nas drogas


Ricardo Coser Seelig é um jornalista e pesquisador de alto feeling para pescar artigos e curiosidades interessantíssimas mundo afora no tocante ao universo da música.

Dessa vez ele achou uma matéria no site Listverse, a qual ele traduziu para a sua Colletors Room, elencando dez personalidades do rock and roll que ainda estão vivos pela "glória do Espírito Santo".

Para se ter uma ideia, leia um trecho trazendo o mais óbvio sobrevivente dessa lista.

Ozzy Osbourne:

Se um homem surpreendeu a comunidade médica, seu nome é Ozzy Osbourne. De acordo com um artigo publicado em 2015, o genoma do cantor do Black Sabbath revela como ele sobreviveu a quarenta anos de abuso desenfreado de álcool e drogas. Por exemplo: os pesquisadores descobriram uma mutação no gene ADH4, ligado ao abuso de drogas e álcool, e que pode ser a razão de Ozzy conseguir beber mais e com mais facilidade do que um ser humano médio. Com isso em mente, as quatro décadas do vício de Ozzy em álcool, ácido, maconha, cocaína, heroína, Valium, Vicodin e em um coquetel surpreendente de anfetaminas, tranquilizantes, barbitúricos, analgésicos e pílulas para dormir teriam matado facilmente - e dezenas de vezes - um ser humano normal. De acordo com Sharon, sua esposa: “No fim do mundo, restarão apenas baratas, Ozzy e Keith Richards”.

LEIA SOBRE TODOS OS OUTROS AQUI