terça-feira, 6 de junho de 2017

O primeiro e último show solo de Syd Barrett


Syd Barrett , o gênio incomodado que criou o Pink Floyd antes de desaparecer na demência alimentada por drogas, não teve muita carreira solo. Foram apenas dois álbuns, ambos em 1970, e ambos com a ajuda do ex-colega David Gilmour.

Gilmour também estava lá, tocando baixo, quando Barrett fez sua primeira, única e muito rápida aparição em show.
A ocasião foi o Festival de Música e Moda, realizado no Kensington Olympia em 6 de junho de 1970.

Barrett, que tocou violão e cantou, se juntou a Jerry Shirley do Humble Pie na bateria. Mas não por muito tempo. Barrett ofereceu apenas quatro músicas, lidando com problemas de mixagem de uma mesa de som ao longo do show, antes de pousar silenciosamente seu violão e desaparecer. Além de algumas aparições como convidado, Barrett nunca mais tocaria para um público. Em 1973, ele se retirou da vida pública com apenas 27 anos.

O micro show começou e terminou com as músicas do álbum solo, "The Madcap Laughs" , co- produzido por Gilmour e o ex colega Roger Waters. Primeiro tocou"Terrapin", inspirado no blues, seguida pela mais caprichosa "Gigolo Aunt" e "Effervescing Elephant" do segundo álbum "Barrett", e findando com "Octopus".

Barrett fez pelo menos uma outra aparição de rádio, gravando três músicas para a BBC em 1971, mais uma com um grupo chamado Last Minute Put Together Boogie Band em 1972. Ele nunca mais liderou sua própria banda.

Gilmour, no entanto, continuou a ser um defensor do legado de Syd Barrett, até e depois da morte de seu colega em 2006.

"Encontre tempo para tocar algumas músicas de Syd e lembrá-lo como o fantasma louco que nos fez sorrir com suas músicas maravilhosamente excêntricas sobre bicicletas, gnomos e espantalhos. Sua carreira foi dolorosamente curta, mas ele tocou mais pessoas do que jamais imaginaria."