segunda-feira, 29 de maio de 2017

Wander Wildner tem show interrompido devido à declarações machistas e racistas


O show realizado por Wander Wildner neste final de semana em São Paulo foi marcado por uma polêmica envolvendo declarações machistas e racistas do músico gaúcho, dono de extensa carreira solo e ex-vocalista da banda punk Os Replicantes.

Durante a apresentação no bar Fatiado Discos & Cervejas Especiais, na Pompeia, segundo relatos da produção do show e das pessoas presentes Wildner foi ao microfone e soltou “já que nenhuma vadia me traz uma cerveja”, descontente com a demora para a bebida chegar até o palco. Além disso, teria também preferido declarações racistas. O fato levou a produção do evento a desligar o microfone de Wildner e cancelar imediatamente a apresentação.

Tanto a Fatiado Discos quanto Wander Wildner soltaram declarações em suas redes sociais sobre o ocorrido. No entanto, a “defesa" de Wildner, informando que as frases fazem parte do seu show, não convence. Para um músico que vem de uma banda punk e sempre teve um discurso de contestação em relação ao sistema, as palavras de Wander soam no mínimo estranhas. E, na boa, em pleno 2017 supostamente inserir frases machistas e racistas no roteiro de um show de rock mostra uma assustadora desconexão e falta de percepção da realidade.

Abaixo estão os comunicados da Fatiado Discos e de Wander Wildner sobre os incidentes: