quinta-feira, 11 de maio de 2017

Os 25 anos de "Fear of the Dark" - Iron Maiden


Não fosse o constrangedor álbum antecessor, "No Prayer for Dying", o disco "Fear of The Dark" teria atingido o feito de encerrar uma era infalível na carreira do Iron Maiden.

Pois bem, se não deu para fazer uma sequência impecável devido à falha no álbum anterior, deu sim para corrigir tudo e recolocar a melhor banda bretã de heavy metal oiteintista nos trilhos.

Com "Fear of The Dark" a Velha Donzela voltara a apresentar todos os nobres e engrandecedores elementos que a consagrou e ainda apresentara ao mundo alguns elementos novos.

Elemento novíssimo até então já de cara na pancada em alta velocidade "Be Quick or Be Dad", cujo rítmo por sí só já justifica seu título.

Nunca se havia visto ou ouvido o Iron Maiden soar tão trash metal como nesse single que virou clipe e integrou o referido álbum como sua primeira faixa.

Pela primeira vez o Iron Maiden apresentava ao mundo uma balada bem ao estilo hard-heavy, contendo a sua assinatura, "Wasting Love", o que a levou por aqui a ser escutada até mesmo nos barzinhos com música ao vivo (até hoje).

E quantos aos já velhos conhecidos elementos nobres e engrandecedores?

Teve a voz poderosa de Bruce Dickinson rasgando o ar num astral inspiradíssimo, também com composições? Teve.

Teve o inigualável baixo "John Wayne" (rápido no gatilho) do chefe Steve Harris, que é igualmente sublime nas confecções dos arranjos e letras? Teve.

Teve sequências melódicas de guitarra como na hipnotizante canção "Afraid to Shoot Strangers", uma das melhores de toda a carreira do grupo? Teve.

Teve os indefectíveis (felizmente) solos de guitarra alternados de Dave Murray e agora Janick Gers que substituíra o brilhante Adrian Smith? Teve.

Teve a canção clássica que se torna apoteótica nas arenas para posteridade, geralmente sendo a faixa-título? Teve.

Teve o mascote Eddie tonando a capa emblemática, neste caso como uma árvore soturna? Teve.

Teve uma muito bem sucedida turnê que originou um álbum duplo ao vivo? Teve (e lá estava eu eufórico no show do Maracanazinho em julho de 1992).

E por fim e infelizmente teve a saída após findada a turnê de divulgação do grande frontman Bruce Dickinson, que partiria por sete anos e carreira solo.

Muito se fala do declínio do Iron Maiden após a saída de Dickinson e a chegada de seu sucessor Blaze Bayley no álbum seguinte "X Factor", mas o problema talvez não fosse nem tanto a qualidade do disco ou até mesmo seu vocalista, pois as coisas possivelmente seriam bem mais fáceis para Bayley e "X Factor", que eu até gosto, se estes chegassem logo depois do lamentável "No Prayer for Dying".

Sendo assim, "Fear of The Dark" gerou enorme sucesso e satisfação e também um problema só resolvido no fim do século XX com os retornos de Adrian Smith, Bruce Dickinson e o álbum "Brave New World", que agora trazia um sexteto certeiro, ressucitando a marca da Donzela após sua "morte" no álbum vexaminoso "Virtual XI".

OUÇA AQUI
COMPRE AQUI em CD, LP, K7 ou MP3


Tracklist:

1. "Be Quick or Be Dead" Dickinson, Gers 3:24
2. "From Here to Eternity" Harris 3:38
3. "Afraid to Shoot Strangers" Harris 6:56
4. "Fear Is the Key" Dickinson, Gers 5:35
5. "Childhood's End" Harris 4:40
6. "Wasting Love" Dickinson, Gers 5:50
7. "The Fugitive" Harris 4:54
8. "Chains of Misery" Dickinson, Murray 3:37
9. "The Apparition" Harris, Gers 3:54
10. "Judas Be My Guide" Dickinson, Murray 3:08
11. "Weekend Warrior" Harris, Gers 5:39
12. "Fear of the Dark" Harris 7:16


A Banda:

Bruce Dickinson - vocal
Janick Gers - guitarra
Dave Murray - guitarra
Steve Harris - baixo
Nicko McBrain - bateria