quarta-feira, 10 de maio de 2017

Álbum de estreia de Geraldo Vandré enfim ganha sua edição em CD


Um dos compositores que mais combateram com música a repressão do governo militar instaurado à força no Brasil em 1964, a ponto de ter sido um dos alvos preferenciais dos comandantes do regime ditatorial, o arisco cantor, compositor e músico paraibano Geraldo Pedrosa de Araújo Dias – conhecido no universo musical brasileiro pelo nome artístico de Geraldo Vandré – lançou o primeiro álbum naquele ano de 1964. Editado pela extinta gravadora Audio Fidelity, o até então raríssimo disco ganha a primeira reedição em CD neste mês de 2017 através da Som Livre.

Neste álbum intitulado Geraldo Vandré, o artista dá voz a composições autorais – Canção nordestina, Depois é só chorar, Fica mal com Deus, Pequeno concertoque virou canção e Você que não vem, entre outras – e a músicas de criação alheia. Vandré canta no disco Menino das laranjas (composição de Theo de Barros, que seria o parceiro do artista na canção Disparada, sucesso de 1966), Berimbau (afro-samba de Baden Powell e Vinicius de Moraes que tinha sido lançado em 1963) e Só por amor (parceria menos conhecida dos mesmos Baden Powell e Vinicius de Moraes, também lançada em 1963). A cantora Ana Lúcia faz dueto com Vandré no Samba em prelúdio (Baden Powell e Vinicius de Moraes, 1963).

Com arranjos assinados por músicos do naipe de Baden Powell (1937 – 2000), Erlon Chaves (1933 – 1974), J.T. Meirelles (1940 – 2008), Moacir Santos (1926 – 2006) e Walter Wanderley (1932 – 1986), o álbum Geraldo Vandré volta ao catálogo com a capa original de 1964.

Fonte: G1