terça-feira, 4 de abril de 2017

Assista ao novo clipe de Imelda May


Filmado no Brixton Market em Londres - em uma tomada contínua e com um grupo de fãs de May, que responderam a um post no Facebook, o clipe foi inspirado pela Marcha das Mulheres em Washington, DC, que aconteceu em janeiro e inspirou outras marchas e eventos de protesto em todo o mundo.

May disse a Rolling Stone Country que as mulheres do clipe "representam uma seção transversal de mulheres maravilhosas todos os dias - super-mulheres de todas as esferas da vida. Não são vítimas ou agressivas para os homens, mas são poderosas e positivas representações do espírito feminino e solidariedade".

"Eu queria fazer a pergunta, 'Quem cuida de nós? Somos 50 por cento do mundo e é da responsabilidade do poder de cuidar de mulheres também. Eu escrevi 'Should've Been You' como uma história pessoal de desgosto, arrependimento e eventual empoderamento, mas ao fazer este vídeo o que eu queria era refletir sobre os sentimentos atuais de solidariedade entre muitas mulheres em todo o mundo em resposta a eventos que se desenrolam em torno de nós, como a abordagem da administração Trump para questões de saúde e maternidade acessíveis. Ainda parece que é um mundo de homens e em 2017 é chocante."

No entanto, pensar na frente não era necessariamente parte da equação quando se tratava de elaborar seu último álbum, "Life Love Flesh Blood", que tece uma tentadora tapeçaria de blues jazzístico ("Call Me", "Black Tears") borbulhando com sensualidade ("How Bad Can a Good Girl Be "," Sixth Sense ") e toques de agridoce (" The Girl I Used to Be ").

"Eu basicamente escrevi o que eu precisava escrever.Eu sempre fiz isso. Não planejei uma mudança de direção. Mas eu tenho tocado desde que eu tinha 16 anos. Acho que muitas pessoas só me conheceram nos últimos sete a dez anos. Então, eles me teriam nesse nicho, aquela caixa de rockabilly, e pensariam: 'Oh, é isso que ela faz'. Mas eu comecei cantando blues, jazz, country, rock and roll, todas as músicas de raízes, então entrei em rockabilly e punk e já estive em muitas bandas diferentes, então continuo fazendo isso ".

ASSISTA AQUI