quinta-feira, 30 de março de 2017

Feliz Natal! Clapton is God!


Hoje o deus das mãos lentas e de extremo feeling completa 72 anos de idade.

Para todo amante de blues-rock hoje é Natal, pois está devidamente grafado num muro nas adjacências do Royal Albert Hall em Londres: "Clapton is God".

Reza a lenda que um expectador de um concerto do Cream no local, de tão atônito e estupefacto que ficara com a performance de Eric Clapton no palco, produziu tal inscrição no primeiro muro branco que encontrara por ali.




Para mim "Just One Night" foi o momento apical da carreira do Slowhand.



Talvez o maior registro ao vivo de blues-rock de todos os tempos.

Gravado no templo nipônico Budokan em dezembro de 1979 e lançado em abril do ano seguinte, "Just One Night", me apresentou a Eric Clapton em vinil, na versão da época, ainda com a ditadura militar vigorando no Brasil, onde a música "Cocaine", aparecia grafada como "She Don't Lie".
Por sinal, considero esta a versão conclusiva de "Cocaine", que aqui está para "Sultains Of Swing"na versão ao vivo de "Alchemy" do Dire Straits. Em ambos os casos, tais canções nunca mais seriam as mesmas.
Dire Straits que fora aqui alavancado por Clapton ao tocar e mostrar ao mundo a country-rock "Set Me Up", de Mark Knopfler, do debut do Straits.

Tracklist:

Tulsa Time
Early In The Morning
Lay Down Sally
Wonderful Tonight
If I Don't Be There By Morning
Worried Life Blues
All Our Past Times
After Midnight
Double Trouble
Setting Me Up
Blues Power
Rambling On My Mind
Have You Ever Loved A Woman
Cocaine
Further On Up The Road


OUÇA AQUI

COMPRE AQUI

Feliz Natal e como diria B.B King: "God Bless Eric Clapton"!

Nos tempos de Yardbirds

Com Jerry Garcia do Grateful Dead, tempos de Cream

Com Buddy Guy

No Royal Albert Hall, comemorando seus 70 anos

Hoje, ao lado de uma de suas filhas, de cadeira de rodas devido à neuropatia periférica