quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Morreu Janet Reins, tour manager do Adrenaline Mob


Depois de ter sofrido queimaduras profundas após o acidente com a van que transportava a banda no mês passado, Janet Reins veio a óbito no dia de hoje.

Janet, que também usava o nome artístico de Jane Train, também tinha carreira de cantora.

O baixista David Zablidowsky perdeu a vida no local.


Arte pura! Veja as sensacionais misturas de capas de discos

O publicitário, músico e designer gráfico paulista Leonardo Brandão Rodrigues fez um extraordinário trabalho gráfico ao mesclar as artes de notórios álbuns do mundo do rock, uma espécie de vinyl mashup.

Aprecie as obras de arte do cara nas imagens a seguir:



































Fonte: COLLECTORS ROOM

Pink Floyd The Wall: filme será exibido de graça em São Paulo


A película de 1982, baseada na ópera-rock registrada no álbum homonimo, dirigida por Alan Parker e roteirizada pelo eterno líder floydiano, Roger Waters será exibida gratuitamente, na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo (SP) nesta quinta-feira (24), às 19h.

A biblioteca fica na rua da Consolação, 94, bairro Consolação.

Review: "Rhapsodies in Black" - Exit Eden


Através dos tempos por diversas vezes o pop e o erudito se encontraram na história da música.

Dessa vez e mais uma vez o encontro se dera de forma bem feliz e oportuna com um ótimo debut, o álbum "Rhapsodies In Black" da banda feminina "Exit Eden.

O grupo das quatro vozes lírico-femininas é capitaneado pela soprano norte-americana Amanda Somerville (Avantasia, Epica, Edguy, Trillium) e completado pelas cantoras, a brasileira Marina LaTorraca (Phantom Elite, Avantasia), a francesa Clémentine Delauney (Visions of Atlantis, Serenity) e a suíça Anna Brunner (Amar Quartet), esta última sendo também violinista.

O trabalho nos remete a uma série de releituras da música pop dos anos 80 para cá sempre no formato de metal sinfônico, mas mantendo uma sonoridade acessível, com algumas canções saindo um pouco mais das estruturas originais e outras nem tanto, sendo apenas temperadas com o peso e o toque erudito.

Como destaques cito a ótima versão de "Frozen", canção de Madonna, aqui com a especialíssima participação da frontwoman do Epica, Simone Simons, que também aparece bem em "Skyfall", tema do filme homônimo do agente 007 interpretado originalmente por Adele.

Depeche Mode, Bryan Adams, Bonnie Tyler e Lady Gaga foram bem lembrados e executados em suas canções respectivas, "Question Of Time", "Heaven", "Total Eclipse of the Heart" e "Paparazzi", sempre com arranjos bem orquestrados, as vozes das sopranos muito bem postadas e um pesinho pra fazer a coisa ficar boa.

Concluindo, o Exit Eden nos entrega um álbum de symphonic metal feito para apreciadores do gênero e "para a família", com uma sonoridade peculiar ao estilo e concomitantemente sendo de fácil absorção. Um disco gostoso de se ouvir sozinho ou deixando rolar numa reunião com familiares e/ou amigos, enquanto se beberica e papea-se ao som dessas quatro excelentes sopranos de quatro nações diferentes.

O quarteto já tem show marcado para o Festival Metal Dayz em Hamburgo em 22 de setembro.

Torçamos para que isso rode o mundo e ganhe um registro audiovisual ao vivo.

OUÇA AQUI

Tracklist:

1. Question Of Time
2. Unfaithful
3. Incomplete
4. Impossible
5. Frozen
6. Heaven
7. Firework
8. Skyfall
9. Total Eclipse
10. Paparazzi
11. Fade To Grey

Line-up

Amanda Somerville (v)
Anna Brunner (v)
Marina La Torraca (v)
Clémentine Delauney (v)



terça-feira, 22 de agosto de 2017

John Lee Hooker ganha box especial de centenário


Celebrando o centenário do lendário bluesman, "King of the Boogie" chegará no dia 29 de setembro próximo trazendo as canções inéditas “Unfriendly Woman”, “When I Lay My Burden Down” e “Meat Shakes on Her Bone" inseridas em cinco CDs e contendo também faixas com os duetos de Hooker com Van Morrison, Joe Cocker, Santana, Eric Clapton, Canned Heat, Warren Haynes, o rei BB. King entre outros.

Complementando o compêndio, virá um livreto em capa dura com 56 páginas incluindo fotos e textos escritos pelo blues-historiador  Jas Obrech e pelo amigo e manager do músico, Mike Kappus.

Tracklist:

Disc 1

1. "Boogie Chillen'"
2. "Sally May"
3. "Hobo Blues"
4. "Crawlin' King Snake"
5. "Black Man Blues"
6. "Goin' Mad Blues"
7. "Who's Been Jivin' You"
8. "(Miss Sadie Mae) Curl My Baby's Hair"
9. "Hoogie Boogie"
10. "Burnin' Hell"
11. "Weeping Willow Boogie"
12. "Moaning Blues"
13. "Huckle Up Baby"
14. "Goin' On Highway #51
15. "John L's House Rent Boogie"
16. "I'm In The Mood"
17. "Two White Horses"
18. "33 Blues"
19. "Sugar Mama"
20. "Wobbling Baby"
21. "Stuttering Blues"
22. "I'm A Boogie Man"
23. "Down Child"
24. "Odds Against Me (Backbiters And Syndicaters)"
25. "Shake, Holler And Run"

Disc 2

1. "Unfriendly Woman [Aka Stop Now]"
2. "Mambo Chillun"
3. "Time Is Marching"
4. "Dimples"
5. "Little Wheel"
6." I Love You Honey"
7. "Drive Me Away"
8. "Maudie"
9. "When I Lay My Burden Down"
10. "Tupelo Blues"
11. "Good Mornin' Lil' School Girl"
12. "I Rolled And Turned And Cried The Whole Night Long"
13. "No More Doggin'"
14. "Dusty Road"
15. "No Shoes"
16. "My First Wife Left Me"
17. "Crazy About That Walk"
18. "Want Ad Blues"
19. "Will The Circle Be Unbroken"
20. "I'm Going Upstairs"
21. "I Lost My Job"
22. "Don't Turn Me From Your Door"
23. "Grinder Man"
24. "Meat Shakes On Her Bone"

Disc 3

1. "Boom Boom"
2. "Blues Before Sunrise"
3. "She's Mine"
4. "Frisco Blues"
5. "Good Rockin' Mama"
6. "I'm Leaving"
7. "Birmingham Blues"
8. "Don't Look Back"
9. "Big Legs, Tight Skirt"
10. "It Serves Me Right"
11. "Money"
12. "One Bourbon, One Scotch, One Beer"
13. "The Motor City Is Burning"
14. "Mean, Mean Woman"
15. "Doin' The Shout"
16. "Homework"
17. "Early One Morning"
18. "Rocking Chair"
19. "Hittin' The Bottle Again"
20. "Deep Blue Sea"
21. "Spellbound"

Disc 4 – Live

1. "Hobo Blues"
2. "Maudie"
3. "Shake It Baby"
4. "Boogie Chillun"
5. "Bottle Up And Go"
6. "Crawlin' King Snake"
7. "The Mighty Fire"
8. "You've Got To Walk Yourself"
9. "I'm Bad Like Jesse James"
10. "Boogie Everywhere I Go"
11. "She's Gone"
12. "It Serves Me Right To Suffer"
13. "Boom Boom"
14. "Hi-Heel Sneakers"
15. "One Bourbon, One Scotch, One Beer"

Disc 5 – Friends

1. "I Got Eyes For You" – With "Little" Eddie Kirkland
2. "Mai Lee" – With The Groundhogs
3. "Peavine" – With Canned Heat
4. "Never Get Out Of These Blues Alive" – With Van Morrison
5. "Five Long Years" – With Joe Cocker
6. "The Healer" – With Carlos Santana
7. "I'm In The Mood" – With Bonnie Raitt
8. "Sally Mae" – With George Thorogood
9. "Mr. Lucky" – With Robert Cray
10. "Up And Down" – With Warren Haynes
11. "Boom Boom" – With Jimmie Vaughan
12. "You Shook Me" – With B.B. King
13. "Don't Look Back" – With Van Morrison
14. "Dimples" – With Los Lobos
15. "Boogie Chillen'" – With Eric Clapton

Assista Ozzy Osbourne cantando Bark at the Moon durante o eclipse solar


Conforme publiquei anteriormente AQUI, o madman se apresentou ontem no festival Moonstock e se programou para entoar o seu clássico "Bark at the Moon" logo na abertura de sua apresentação, concomitantemente com o início meio e fim do eclipse solar que despertou a atenção do planeta no dia de ontem.

Assista esse momento no player abaixo:



Setlist do show:

Bark at the Moon
Mr. Crowley
I Don’t Know
Fairies Wear Boots (Black Sabbath)
Suicide Solution
No More Tears
War Pigs (Black Sabbath)
Drum Solo
Iron Man (Black Sabbath)
Shot in the Dark
I Don’t Want to Change the World
Crazy Train
Bis:
Mama, I’m Coming Home
Paranoid (Black Sabbath)

Box compila carreira solo de Bruce Dickinson em vinil


A BMG anunciou o relançamento de toda a discografia solo de Bruce Dickinson em vinil, com lançamento mundial programado para 27 de outubro.

Os seis álbuns da carreira solo do vocalista do Iron Maiden, lançados entre 1990 e 2005, foram remasterizados a partir das masters originais, para o relançamento em vinil preto de 180g. Dois dos álbuns: "The Chemical Wedding" e "Tyranny Of Souls" estão sendo disponibilizados pela primeira vez em vinil. Os outros quatro "Tattooed Millionaire", "Balls To Picasso", "Skunkworks" e "Accident Of Birth",  já lançados nesse formato anteriormente, agora ganham reedições com os dois últimos sendo expandidos para LPs duplos.

Como bônus especial, os seis álbuns também estarão disponíveis em uma caixa de edição limitada para colecionador, que recebeu o nome de "Soloworks", que virá acompanhada de um poster duplo 24" x 36".

Saiba mais: http://brucedickinsonsoloworks.com

VIA IRONMAIDEN.666

Novo álbum ao vivo do Metallica


O vindouro "Live at House of Vans" trará o registro de novembro de 2016 da apresentação em Londres que marcou o lançamento do álbum "Hardwired … To Self-Destruct".

O show fora apresentado para um público seleto de apenas 850 agraciados.

Este trabalho chegará apenas em limitada edição de vinil triplo 140 gramas.

Tracklist:

Disc One / Side A

 1 Breadfan
 2 The Four Horsemen
 3 Battery

Disc One / Side B

 1 Sad But True
 2 Guitar Solo
 3 Fade to Black

Disc Two / Side C

 1 Atlas, Rise!
 2 Harvester of Sorrow
 3 Moth Into Flame
 4 Bass Solo

Disc Two / Side D

 1 One
 2 Master of Puppets

Disc Three / Side E

 1 For Whom The Bell Tolls
 2 Enter Sandman
 3 Whiskey In The Jar

Disc Three / Side F

 1 Hardwired
 2 Seek & Destroy

Blues: ouça a parceria entre Walter Trout e Joe Bonamassa


"We’re All in This Together", novo álbum do bluesman Walter Trout, que chegará no dia primeiro de setembro próximo, contará com ilustríssimos convidados do mundo do blues-rock, dentre eles Joe Bonamassa, que gravou com ele a faixa-título.

Tracklist:

01 Gonna hurt like hell (feat. kenny wayne shepherd)
02 Ain't goin' back (feat. sonny landreth)
03 The other side of the pillow (feat. charlie musselwhite)
04 She listens to the blackbird sing (feat. mike zito)
05 Mr. davis (feat. robben ford)
06 The sky is crying (feat. warren haynes)
07 Somebody goin' down (feat. eric gales)
08 She steals my heart away (feat. edgar winter)
09 Crash and burn (feat. joe louis walker)
10 Too much to carry (feat. john nemeth)
11 Do you still see me at all (feat. jon trout)
12 Got nothin' left (feat. randy bachman)
13 Blues for jimmy t. (feat john mayall)
14 We're all in this together (feat. joe bonamassa)

Ouça a faixa-título no player abaixo:

David Gilmour libera segundo vídeo de mini documentário em Live at Pompeii

David Gilmour liberou um segundo vídeo que integra o documentário do DVD Live at Pompeii, que chegará nos cinemas no dia 13 de setembro próximo e nas lojas no dia 29 do mesmo mês, onde ele discorre sobre sua vontade de oferecer um som perfeito e dar autonomia aos músicos que o acompanham.

"Eu sou meio afeito à perfeição, mas, ao mesmo tempo, não considero que tocar as músicas perfeitamente no registro é minha idéia de perfeição. Eu quero que seja música ao vivo. Eu quero que as pessoas que tocam comigo tenham alguma autonomia. Eu prefero que toquemos de um modo que gostamos de realmente tocar e fazer música. Não estamos impondo uma narrativa sobre isso que tenha um significado específico, mas você está tendo uma narrativa alegre que corre em você do começo ao fim ".
Assista abaixo:


Assista ao primeiro vídeo em que Gilmour fala sobre o sentimento de ter tocado pela primeira vez na América do Sul.


segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Oasis: os 20 anos de "Be Here Now"


Todo o meu pessoal está bem aqui agora, você sabe o que eu quero dizer? Não? Diz a primeira faixa (com aquele violãozinho beirando um wonderwal qualquer e aquela guitarra de uma whats the story e por aí vai...voltando ao segundo disco) que traduz um sentimento de que a banda esta fazendo um bom trabalho e agora quer comemorar dando voltas no mundo, experimentando tortas mágicas, flertando com garota de camiseta suja entre outras coisinhas mais...

Be here now já faz menção do tempo que está passando com a arte do relógio clássico em números romanos e o calendário ocidental datado de 21 de agosto de uma quinta feira do ano, que embora não mencionado é 1997. Essa data que está no encarte já era previamente combinada como o dia do lançamento do disco.

Depois de dois excelentes álbuns iniciais que se tornaram ícones dos anos 90 e do puro rock inglês, “Definitely Maybe” e “What’s the story (morning glory)”, seria muito difícil manter o alto e surpreendente nível de composição e performances dentro do estúdio, já que ao vivo a banda continuava em ascensão e cada vez mais solta nos palcos, devido ao sucesso de vendas com ingressos esgotados nas turnês e festivais por onde Oasis tocou, mas é evidente que eles estão curtindo esse momento, chegando até a se comparar com os Beatles em uma declaração polêmica e infeliz do convencido vocalista Liam.

O disco tem gravações fracionadas em diversos estúdios, desde o mitológico londrino Abbey Road, passando por Ridge Farm, Air, até Master Rock e Orinoco Studios entre novembro de 1996 e abril de 1997, formando o terceiro trabalho do Oasis com a grande qualidade sonora mantida, adicionada uma arte do álbum com fotos de ambientes já característicos, imergindo os fãs para as músicas através da visualização da mansão e a piscina de onde foi gravado o clipe do consagrado hino Don’t look back in anger, além de mobilete, da vitrola, do carro na piscina, do globo, do calendário...

Eis que surgem um hit digno de beatlemania que são as belíssimas “Don’t Go Away” e “Stand by me”. Você pode me dizer que The Beatles não tem comparação? Eu até concordo, mas te perguntaria em seguida: qual o problema com você? Então cante pra mim algo novo...hahaha....polêmicas a parte cravo essa como as melhores músicas do disco e que também marcaram a década.

 “I hope, i think, i know” e a contagiante “It’s gettin’ better (man!!) com a mesma energia de stay Young e supersonic embalam o disco. Oasis já falaram que são muito influenciados pelos Fab4 e não é a toa que notamos muitas referências tal como em “The girl in the dirty shirt”.

“All around the world” vem para fechar o disco e falar desse louco tempo que não para e que a gente para para vê-lo passar às vezes e que às vezes fazemos e quando fazemos parece que passou por que vai ficar tudo bem ou esperamos que esteja tudo bem. A verdade é que estar aqui agora significa mais do que este texto, mais do que a prepotência e arrogância do ser humano, de sua ganância e de sua violência em Barcelona, Madri, Londres, Paris....talvez a sinfonia no final de all around the world seja daquele reino que virá e será feliz e como deve ser quando todos cantam alegremente lalalalalalallalalalalalalalala....you know it’s gonna be o.k.

Be here now é um dos melhores discos do Oasis e eu adoro. Apesar de completar hoje 20 anos, continua atual e trazendo lembranças de como é bom envelhecer, além de fazer-nos sentir saudades da última década que se produzia músicas de qualidade.

OUÇA AQUI

Pelo confrade Leonardo Albuquerque Malta

Ouça música de inédita de Lemmy Kimister com sobrinha de Jerry Lee Lewis


"Try to Get To You" integra o álbum “Reckless, Wild & Crazy” e traz o eterno frontman do Motörhead, Lemmy Kilmister, dividindo os vocais com  Annie Marie Lewis, sobrinha de Jerry Lee Lewis, que na canção também tocou violão e baixo.

A gravação fora disponibilizada por Danny B. Harvey, guitarrista do Headcat, grupo de rockabilly que integrou juntamente com Kilmister.

Bonnie Tyler: graças ao eclipse de hoje, vendas de sua música aumentam 500%


Total Eclipse of the Heart”, uma das mais chicletes canções dos anos 80, precisamente lançada em 1983, teve suas vendas catapultadas pelo grande estardalhaço promovido para o eclipse solar desta segunda-feira, 21.

A comercialização digital do single subiu 503% da semana passada até o dia de ontem, dia em que obteve mais de 4000 downloads pagos e amanheceu a segunda-feira figurando entre as 10 melhores no ranking de vendas da iTunes Store nos Estados Unidos.

O hit alcançou o topo da parada da billboard no ano de seu lançamento e permaneceu por quatro semanas.

Os passageiros a bordo do cruzeiro Total Eclipse, da Royal Caribbean, que partiu ontem da Flórida e seguirá para o Caribe, assistirão a uma apresentação de Bonnie Tyler, cantando sue hit "Total eclipse of the heart", no momento em que a lua esconder o sol.

Queen: definidos os atores que interpretarão os músicos em cinebiografia

Após a divulgação do ator Rami Malek, que protagonizará o longa "Bohemian Rhapsody" que narrará a trajetória do Queen, agora o site oficial da banda revelou os atores que viverão Brian May, John Deacon e Roger Taylor na telona.

Gwilym Lee (de “Landy Girls”), viverá o personagem de Brian May; Ben Hardy (modelo e ator teatral emergente), será Roger Taylor; e Joe Mazzello (de "Jurassic Park"), interpretará John Deacon. Os dois primeiros são britânicos e o último é americano.

A direção está a cargo de Bryan Singer (X-Men).

Gwilym Lee

Ben Hardy

Joe Mazzello

Rami Malek